5 coisas que aprendemos com Luna Lovegood

Por Redação Wolfoxy - em Cinema - 11 de março de 2017

Quando os livros do Harry Potter foram lançados, a personagem feminina favorita da maioria era a Hermione. Mas quando a Luna Lovegood apareceu, logo começou um processo de divisão do coração de muitos. Luna era a abstração na conversa séria, as ideias diferentes em meio ao comum, a falta de preocupação com a opinião alheia e por aí vai. Quando os filmes estrearam, a atuação da atriz Evanna Lynch no papel de Luna foi surpreendente! Estava ali, representada, uma amiga que muitas pessoas procuram e querem ao seu lado.

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

  • A amizade não espera nada em troca

Harry, Rony e Hermione sempre foram amigos de Luna, mas foi somente quando visitaram o quarto dela em “As Relíquias da Morte” que se surpreenderam ao ver que, lá, havia o rosto deles e de Gina e Neville pintados no teto, entrelaçados pela palavra “amigos”. E ela nunca cobrou nenhum tipo de retorno com relação ao carinho que sentia! Você pode até pensar que rolava um tipo de veneração, mas na realidade Luna só representou o amor em seu íntimo e continuou com a amizade da mesma forma que antes.

  • A paciência é uma virtude

Em nenhuma das passagens do livro ou do filme você encontra a Luna estressada! Certo, ela até pode ter lá os seus momentos – todo mundo têm. Mas a verdade é que até quando ela está numa situação tensa ou um pouco mais aflita você não a vê perder o controle. Luna sabe lidar com os limites, tanto os do mundo quanto os seus próprios. Sabe aquela pessoa que respira fundo, sorri com leveza e vai? Ela é assim!

  • Você não precisa mudar por ninguém

Você é exatamente do jeito que é. Você gosta de si mesma por ser assim. Pronto, é só isso que importa. A opinião alheia não fez Luna mudar, nem por um segundo que fosse, e ela jamais teve vergonha de ter uma personalidade diferente, de suas roupas excêntricas ou dos costumes ditos como estranhos pelos outros. Uma lição de autoestima.

  • A empatia é necessária

Luna ajudava todo mundo, desde quem estava para baixo até quem precisava de seu apoio mais físico, como quando auxiliou o Neville, que estava ferido, a caminhar. A garota sabia se colocar no lugar do outro como ninguém e, mais do que isso, mostrava que mandava bem em ouvir e dividir experiências sem causar dor ao próximo.

(Foto: Reprodução) Oh, interrompi um pensamento profundo não é? Eu posso ver em seus olhos ele diminuindo.

  • Vale a pena dar asas à imaginação

A imaginação de Luna não tinha fim! Se ela acreditava em algo, era isso e pronto, e também rolavam aqueles momentos em que ela viajava nos pensamentos e partia numa aventura doida em sua cabeça. E sempre saía algo útil dessa bagunça toda! Não dá pra negar que ela era bem inteligente e sagaz, e o fato de acreditar em coisas extraordinárias e estudá-las pode ter dado uma forcinha na construção de uma personalidade tão incrível!

Ah! Duas coisas importantíssimas aprendidas com a Luna: É bom dormir usando sapatos quando se é sonâmbulo. E a melhor coisa da vida é um prato de pudim.

(Foto: Reprodução) Que fome. Espero que tenha pudim / Acho que vou comer um pudim.